De um ponto de vista gamer..

Retrato de Rick Danger

..este novo concursozito da RTP, o Jogo Duplo, até está interessante. Não deixa de estar montado para dar o mínimo possível de dinheiro aos concorrentes (o chamado "fazer a festa sem foguetes") mas mesmo nisso está bem pensado. O pessoal é que ainda não sabe fazer bem o bluff. No mínimo, estão a precisar de umas sessões de Werewolf para aprender umas coisas :)

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Pois...

E de um Intrigue...

Penso que tem algumas

Penso que tem algumas falhas, para um concurso que se baseia no bluff penso que tem falta de informação para os concorrentes jogarem melhor.
Cada jogador sabe a sua pontuação mas não tem ideia absolutamente nenhuma da pontuação dos outros que obviamente nada dizem para não deixar escapar informação acerca da sua performance.
Uma possível solução a este problema era, a meu ver, em algumas rondas os jogadores receberem informação sobre um outro jogador aleatoriamente (se acertou ou não a pergunta naquela ronda), assim gerar-se-iam suspeitas e poderiam haver bluffs mais elaborados e inclusive cooperação em certos casos.

 

Φ

www.breakingthemagic.com - comic/blog sobre jogos de tabuleiro.

Procurando o bitaite perfeito...

--

Falta o "seer" portanto xD

Falta o "seer" portanto xD

hihiihih

a falar é que a gente se entende

Tiago escreveu:
Penso que tem algumas falhas, para um concurso que se baseia no bluff penso que tem falta de informação para os concorrentes jogarem melhor.

Bom, tal como no Werefolf, falar não deve ser opcional. Em todas as rondas, o apresentador questiona directamente cada jogador até obter um conjunto de reacções. Além disso, a própria profissão e estilo de vida podem ser abordados, dando uma ideia de qual será a cultura geral dessa pessoa. Mesmo quando o jogador tenta desconversar, nota-se sempre alguma coisa.

A principal coisa que os participantes fazem de mal é antagonizarem demasiado os seus adversários. Qual é a ideia? Que o adversário reaja emocionalmente e queira continuar em jogo para se vingar, não desistindo? Dar ares de superioridade é bom, mas sempre com toda a simpatia, ajudando-os a desistir como se fosse a decisão mais acertada.

alguma coisa deve estar a falhar

Eu só vi bocaditos, mas, pelo que percebi, a ideia parece ser os jogadores darem a entender que acertaram nas perguntas para os outros desistirem.
Partindo do princípio que não estou enganado, o sentido prático do Bluff não tem nenhuma aplicação, porque tendo em conta os valores em jogo, as pessoas não desistem, ainda por cima qdo toda a gente diz o mesmo, que nao falhou nada.
Achei um bocado para o parvo. Mas é provavel que me esteja a falhar qq coisa porque nao vi tudo. Mas se eu fosse concorrente diria o contrário, que não acertei em nenhuma e que, vá lá, era um desempregado crónico que só tinha chegado ao 7º ano e a muito custo. O efeito prático das palavras é nulo. Na verdade, a bem dizer o que conta são as respostas que acertas, fazendo bluff ou não.

bluff

hugocarvalho escreveu:
Na verdade, a bem dizer o que conta são as respostas que acertas, fazendo bluff ou não.

Não é bem, o que conta é acertares mais respostas que os outros e em menos tempo. Só que não sabes como que é que correu aos outros. Se queres sair dali com algum dinheiro, como é que decides se carregas ou não no botão?