Top 10 pessoal de jogos a solo

Retrato de lbaixinho

Este tópico pretende que os membros do AoJ mostrem qual é o seu top 10 de jogos de tabuleiro a solo.
Não é necessário colocar por ordem no entanto peço para colocar a imagem do jogo, link para o BGG e um pequeno texto a explicar a razão da presença do jogo no vosso top.
A ideia é que este tópico também seja dinâmico, ou seja, podem a qualquer momento alterarem o vosso top. Se quiserem deixar registo das entradas e saídas que vão sucedendo no vosso top, podem fazê-lo e da forma que acharem mais conveniente.

Espero que este tópico sirva para mostrar que (bons) jogos andam por aí e que inicie boas conversas!

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Top 10 - AndrePOR

Apesar de não ser fácil chegar a um consenso definitivo sobre o top 10, penso que estes representam de certa forma as minhas preferências em termos de mecânicas e temas favoritos:

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

MAGE KNIGHT

 +  +  + 

Opinião: Em relação ao Mage Knight, eu recebi o jogo base já há uns bons aninhos atrás no Secret Santa de 2012, joguei apenas 2 vezes na altura e devido à complexidade das regras, fiquei sem o levar à mesa durante 4 anos e meio, quando comecei  a levar mais a sério o Solo Gaming, dei ao jogo outra oportunidade e ainda bem, é um jogão, assim que se ultrapassa a barreira da complexidade dos combates, o jogo é bastante linear e parece mesmo um RPG open world em 2 horas, apesar de ainda não ter explorado a fundo as expansões, acho que são uma mais valia para a rejogabilidade. É talvez o meu favorito de todos, mas não o jogo tantas vezes quanto gostaria.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

LEAVING EARTH



 +  + 



Opinião: Leaving Earth foi uma paixão à primeira vista, assim que me apercebi da existência deste jogo, simplesmente tive que o ter, fiz preorder numa loja espanhola e ainda tive de esperar uns meses até o jogar, e não desiludiu de todo, há quem o ache um exercício matemático, e de certa forma é, mas existem certos aspectos que o tornam imprevisivél, sentimo-nos mesmo como exploradores espaciais e com momentos bem tensos em algumas missões, a expansão Outer Planets é obrigatória, apesar de achar que torna o jogo um pouco mais fácil de vencer, mas torna-o épico, explorar todo o nosso sistema solar numa mesa é espectacular. A expansão Stations, não diria que é obrigatória, mas quem gosta deste jogo vai dar valor aos diferentes componentes que se pode utilizar na construção dos foguetões. Não aconcelho este jogo de todo para Multiplayer, torna-o uma corrida e bastante punitiva, não gostei da experiência, mas para Solo, 5 estrelas.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ROBINSON CRUSOE



 +  + 



Opinião: Adoro este jogo por três razões, Worker Placement,Tema e adoro o facto que é dificil de vencer, é punitivo e assim deve ser, sobreviver numa ilha não pode ser fácil. Tenho ambas as expansões mas ainda não as joguei, mas espero jogar em breve, adiciona ao jogo algo que gosto muito, que é uma história interligada em várias sessões.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CONFLICT OF HEROES



 +  + 



Opinião: Wargaming inevitavelmente aparece no meu radar assim que começo a explorar o que existe para jogar a Solo, tive o jogo base muito tempo sem o jogar à espera da muito aguardada saída da expansão Eastern Front que permite jogar a Solo, e que apesar de eu não ter explorado a fundo o jogo, é um sistema muito elegante e fácil de lidar que simula muito bem um oponente numa batalha. É um jogo que requer alguma dedicação e estou a aguardar uma oportunidade para voltar a jogar várias vezes de seguida.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

GAIA PROJECT



 



Opinião: Gaia Project surgiu no meu radar no início deste ano, Terra Mystica é um jogo que gosto, mas o Gaia fez com que nunca mais queira jogar o Terra Mystica novamente, o tema encaixa bem melhor. O que faz com que o Gaia esteja no meu Top 10, é sem dúvida o bot usado para simular um oponente, é tão bem feito, elegante e competitivo. Adoro o jogo tanto a solo como multiplayer. Obrigatório em qualquer coleção de quem gosta de um excelente Euro Game.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ARKHAM HORROR CARD GAME



 + carrada de expansões



Opinião: Ainda não explorei todas as expansões, mas na minha opinião este jogo consegue fazer algo muito bem, usa um elemento RPG de ir melhorando o deck ao longo de vários cenários interligados, e sentes que estás a desenvolver uma personagem e a explorar uma história. É verdade que nem sempre o jogo é muito equilibrado, sina de um jogo que tem dezenas de expansões, mas de um modo geral funciona bem, pode-se jogar a mesma campanha diversas vezes com personagens diferentes e decks diferentes, apesar de não haver a surpresa de jogar pela primeira vez um cenário, continua a ser interessante.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ROLL PLAYER



 + 



Opinião: Excelente jogo de dados, adoro a manipulação dos dados que o jogo permite, apesar de ser uma mecânica muito abstracta, o tema cola muito bem e a expansão dá-lhe mais uma camada interessante de estratégia. Altamente recomendado para solo, bom jogo a multiplayer, mas não recomendo com mais de que 3, demora imenso tempo.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

BASEBALL HIGHLIGHTS 2045







Opinião: Para quem não conhece as regras do Baseball, este jogo pode parecer estranho, distante e pouco interessante. Mas as regras são bastante simples, o deck building é excelente, o tema futuristico encaixa bem, o bot é bom e de um modo geral é um jogo óptimo para se jogar em 30 minutos. Altamente recomendado.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

SPACE EMPIRES 4X



 +  + 



Opinião: Tenho de ser sincero neste jogo, só o joguei 2 vezes ainda e sinto que ainda não estou completamente familiarizado com ele, mas é tão bom, parece tão épico jogar os cenários maiores, que tenho a certeza que ficará no meu Top 10 assim que o explorar melhor, tu sentes que estás a criar um império do zero, a explorar o desconhecido e a lutar contra forças inimigas que te querem destruir e tens sempre a sensação que dava-te jeito uns créditos extra para comprar mais qualquer coisa. Tão bom.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ONIVERSE



  +  +  +  +  + 



Opinião: Onirim e Friday foram os primeiros jogos que comprei com a intenção de jogar a solo, e ambos continuam na minha coleção e jogo de vez em quando. Mas o Sr.Shadi Torbey começou uma saga de jogos muito boa, e sou fiel seguidor dos jogos dele e grande fã, para mim nenhum deles entraria no meu Top10 por si só, mas o conjunto de jogos, as mecânicas simples mas de certa forma re-imaginadas na mente de Shadi, com uma arte estranha, mas que encaixa na perfeição nos jogos, torna esta coleção algo de muito especial. Nenhum deles é um jogo de topo, mas todos eles são bons, rápidos e criativos, parecem todos diferentes e exploram diferentes mecânicas. Dos 6, o meu top3 será Urbion, Castellion e Aerion

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Jogos na minha coleção que ficam perto de entrar neste Top10:

- Race for the Galaxy

- Renegade

- Viticulture

- Nemo's War

- This War of Mine

- Legendary Encounters Alien

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Jogos na minha coleção que não joguei ou não explorei o suficiente que talvez possam entrar neste Top10:

- Gloomhaven

- Lord of the Rings - Journeys in the Middle Earth

- Scythe

- Eldritch Horror

- High Frontier 3rd Edition

- SpaceCorp

- Thunderbolt Apache Leader

- Navajo Wars

- Fire in the Lake

- D-Day Omaha Beach

Cada vez que leio algo sobre

Cada vez que leio algo sobre o Mage Knight e o Leaving Earth fazem com que suba ainda mais na minha lista de preferências... E sim, vejo-os como jogos para jogar apenas a solo.

O Leaving Earth é assim tão dependente de imensos cálculos matemáticos?

nas

primeiras vezes que jogas talvez precises de anotar em papel para ver se as contas batem certo, mas depois de umas partidas eu já não usava papel a não ser para missões mais longas e complexas, especialmente que envolvem astronautas. Mas não, a matemática não é assim tão dificil. 

Solo Top 10

Começo por dizer que não muito entusiasta de jogar a Solo, o tempo que passaria a jogar um Jogo de Tabuleiro a Solo, arranjo sempre outro hobby tipo ver um filme, pintar miniaturas, etc...

Ainda assim posso dizer que dei algumas oportunidades ao 'método' e por isso fica aqui o meu Top9, de facto são os 9 que me lembro de ter jogado... se joguei outro não deixou memória...

1. Mansions of Maddness Second Edition

O jogo é espectacular, o tema, a jogabilidade, para mim tem tudo para dar bons serões. E tem até demais, o mestre de jogo é gerido numa App (tablet, PC, etc) e isso desagrada-me um pouco, ou melhor prefiro ter um jogador humano a desempenhar o papel de Mestre de Jogo (chamemos-lhe assim).

Ao jogar a solo passa-se mais tempo a 'jogar' na app do que a mexer peças no tabuleiro... e por isso não deixa saudades.

2. Haze Islands

Este é um PnP que foi nomeado como dos melhores PNPs há uns anos atrás. Somos piratas que andamos a navegar pelos mares e há algures um monstro que nos segue e pode destruir, temos que explorar um mapa que vai crescendo com um mecanismo em que as cartas têm dupla função. As regras são algo indegestas, para o nível de complexidade do jogo (i.e. o jogo é simples mas o livro complica a coisa... por exemplo para mim é um 2.5, mas no BGG tem classificação de complexidade 3.3).

Dá para 1-3 jogadores e na altura foi o talvez o jogo que achei mais piada a jogar a a solo.

3. Arkham Horror Card Game

Mais um do tema mitos de H.P Lovecraft, não sou grande fã deste tema específico, mas quando mete mistério, monstros, e 'algum' terror, eu gosto ;-)

Já tinha jogado o LCG do Snehor dos Anéis, em que não gostei da jogabilidade, neste, as accções, as localizações (sim um jogo de cartas em que há um mapa para explorar) tudo encaixa bem. Joguei a primeira campanha uma vez a solo, só com o jogo base - o que se torna algo repetitivo. Mas ao incluir as expansões tem mais cenários e também mais variedade para a primeira campanha. Ainda não foi este que me cativou paa jogar mais vezes a solo.

4. Scythe

O modo solo do Scythe (que dispensa apresentações) é implementado com um Automata, que até achei fácil de gerir pios não há muitos movimentos de peças no tabuleiro, e no fim de contas acaba por ser uma corrida a ver se conseguimos os objectivos (estrelas) antes do automata... no modo fácil foi 'fácil' ganhar-lhe, joguei outra vez num dos modos Normais... perdi por larga diferença. É um jogo que gosto bastante, mas o conjunto setup, jogar, etc. não me cativou para jogar mais vezes a solo.

5. Zombicide: Green horde

Orcs Zombies à molhada, onde temos que sobreviver e cumprir alguns objectivos de acordo com o cenário.

Tem de base 10 quests oficiais, e já mais algumas de utilizadores. Segue o sistema 'zombicide' em que a cada turno há zombies a aparecer nas redondezas que se vão aproximando de quem faz mais barulho (a partir portas ou a esmagar cabeças de outros zombies).

O jogo é cooperativo e este sistema zombicide é susceptível ao efeito Alpha Player, por isso jogar a solo é uma possibilidade. Não sei se tem alguma logevidade neste campo pois (a não ser que se tenha comprado o plástico todos com dezenas de miniaturas de personagens e adversários) a variedade não é muita. E, no caso desta versão os cenários são feitos para jogar sempre com 6 personagens, no meu caso acho que é muito para um tipo só, prefiro jogar a 3 com 2 personagens cada.

6. Pandemic

Dispensa apresentações... é um cooperativo, portanto (salvo raras excepções) dá para jogar a solo. Joguei-o 2-3 vezes (a solo) depois de ter ficado fascinado com os mecanismos do jogo assim que o experimentei (há uns anos atrás)

7. Imperial Settlers

Joguinho de construção de civilização, vem com um modo solo (automata) ... gosto do jogo a jogar contra outros, mas o modo solo "não colou"...

8. Raiders of the North Sea: Solo Variant

Tenho o jogo base quase desde que saiu, do que gosto bastante, temáticamente somos vikings que temos que juntar a nossa tripulação e recursos na aldeia para ir invadir terras cada vez mais longe.

O modo solo, é um automata que vai gastando os recursos e localizações disponíveis no tabuleiro, e ganhando pontos, basicamente está ali a criar um passo de corrida que temos de ganhar. Já consegui ganhar 1 em 3 vezesMas ainda não estou ao nível de aumentar o nível de dificuldadade.

9. Nemesis

Este é dos últimos adquiridos cá em casa (não pelo solo), na história os jogadores acordam da hibernação numa nave no meio do hiperespaço, juntos têm que repor a funcionalidade da nave (motores, coordenadas, reparar avarias, etc...) antes de voltarem às camaras de hibernação, mas acontece que a nave tem uns passageiros extra... chama-lhes "intruders" deve ser por causa de nomes registados :D :D

O jogo brilha a ser jogado em modo semi-cooperativo (em que cada jogador tem objectivos individuais, que podem passar por tramar efectivamente a vida dos adversários), mas também pode ser jogado a 100% cooperativo, e neste caso pode ser jogado a solo. É interessante a solo, essencialmente para aprender as regras, mas mesmo com outras pessoas, em modod cooperativo, não acho que seja jogo para jogar todas as noites.

---- // ----

Fiquem por aí, ainda não acabou a lista... não são 10 mas vão ser 9 ;-)
Mais tarde venho actualizar...

Entretanto acabei a lista que tinha prevista só com 9... mas vem aí um bónus ;)

Aqui está o meu top, ainda

Aqui está o meu top!

Clank!: A Deck-Building Adventure

Sugeriram-me este jogo na loja e fez bastante sucesso lá em casa. O press your luck misturado com deck building resulta muito bem. A versão a solo é conseguida através de uma app, coisa que não é lá muito do meu agrado. No entanto como o jogo até fica porreiro, vou jogando de vez em quando.

Pena que a versão original só traga dois mapas.

 

Forbidden Island

Este foi o primeiro jogo que comprei já que estava intrigado com o “cooperativo”. É agradável e fácil de jogar no entanto é muito suscetível a haver um alpha player em grupos de iniciantes. Como jogo a solo (duas personagens!) é interessante apesar de não ter grande profundidade e depender bem da sorte. 

 

 

Friday

Jogo viciante mas onde penso que a sorte tem um papel algo fulcral. Isso e ser difícil!

 

 

Gaia Project

Jogo muito bom e que brilha em multi. A versão a solo parece-me muito um prémio de compensação e não consegue passar bem o dinamismo do jogo de multi para solo. Mesmo assim continua a ser um muito bom jogo!

 

Imperial Settlers

Gosto por ser um jogo relativamente leve com uma duração aceitável. As quatro tribos diferentes proporcionam alguma variedade nas estratégias a utilizar.

 

Railroad Ink: Deep Blue Edition

Primeiro tenho que referir que considero o jogo extremamente bonito. É um r&w descomprometido em que até há alguma estratégia no meio da aleatoriedade dos dados. Ah, e sabe bem desenhar de vez em quando :)

 

 

Spirit Island

Delicioso. Saber as próximas jogadas do tabuleiro ainda o tornam mais interessante. Adoro também a forma equilibrada como o tabuleiro e as nossas personagens crescem. Tem piada jogar com um espírito, mas jogar com dois a coisa melhora imenso! 

 

 

Terraforming Mars

Tematicamente adoro já que está bem próximo de um livro hard sci-fi. Como jogo é divertido já que na versão solo introduz de forma interessante alguma pressão. Tens 14 turnos para cumprires o objetivo se não perdes. Se ganhares, vamos lá ver a pontuação. Não foram poucas a vezes que perdi porque estava a olhar demasiado para a pontuação. É um jogo que, com algumas diferenças, funciona muito bem em multi e também em solo.

 

 

That's Pretty Clever

Este e o irmão mais novo são brilhantes na forma como temos que gerir a aleatoriedade dos dados. Viciante!

 

 

The 7th Continent

Totalmente imersivo e perfeito como a tensão vai escalando. Uma pessoa não sente o tempo a passar com este jogo e pode cair na asneira de não ir “dormir” de vez em quando. Talvez se arraste demasiado no tempo para quem não está habituado a este tipo de aventuras.

edit 5/7/19: Não conheço assim tantos jogos a solo, por isso a grande dificuldade foi mesmo ter 10 jogos para compor a lista (ficaram apenas 4 de fora..)

Para não ser só na minha lista :)

Gosto bastante dos jogos que colocas, mas há alguns que não consigo gostar assim muito.

Forbidden island, desert, pandemic, etc. Para mim sabem-me a pouco.
De todos esses estilos de cooperativos o melhor ainda é o flash point fire rescue, para mim. A vatiedade de cenários faz com que se torne muito divertido.

Só joguei uma vez o railroad ink e foi em multiplayer e foi uma tortura do princípio ao fim lol apesar de ter sido divertido comparar os resultados, certo é que não acheino jogo em si mt divertido. E estava mesmo com muitas expectativas.
O solo do terraforming mars, para mim ficou um bocadinho aquém.

Já quanto ao Clank, posso afirmar que o do espaço é muito melhor. Eles afinaram as mecânicas de forma subtil e há uma maior sensação de perigo.

Curiosamente o Gaia Project que dizes que para ti ficou meio morno a solo foi o que impulsionou nos euros solo. Tem um automa excelente e uma enorme variedade de facções. É talvez o meu euro solo favorito.

O IS é muito bom. Gosto da assimetria das facções e das expansões.

Gostos diferentes.

Provavelmente coloquei vários jogos leves porque não conheço assim tantos jogos a solo. No entanto é também verdade que por vezes apetece-me jogar algo não tão imersivo e que fique despachado em meia-hora e que não necessita de grande setup.

Joguei o Clank: In Space uma vez a multi. Achei piada mas não fiquei muito fã. Deu a sensação que complicaram o jogo um pouco desnecessariamente. Se calhar terei outra impressão se o jogar de novo.

Gaia. Eu gosto do jogo, mas prefiro jogar em multi porque na versão solo fico sempre com a sensação que é um remendo :/. Vou ter que jogar mais vezes e talvez criar uma espécie de campanha (tipo jogar com todas facções).

Top 10 - pelo menos hoje lol

Contrariamente à maior parte das pessoas por aqui, eu comecei (e continuo) a ser um solo boardgamer.
O primeiro jogo de tabuleiro "a sério" que pedi aos meus pais foi o Republic of Rome, da Avalon Hill, tinha eu 12 anos acho eu.
Desde então foi um descalabro com os ccgs (quem nunca jogou magic sozinho "a duas mãos"? Lol), com os mais variados temas.

Ou seja, apesar de não desgostar de jogar com outras pessoas, não é, de todo o meu modo preferido.

Neste momento poucos são os jogos que tenho que não têm modo solo.

Fazer um top 10 é dificil, mas vou colocar aqui 10 jogos que gosto bastante, sem grande ordenação.
Vou tentar colocar jogos diferentes dos que já aqui estão (ounseja, nd de scythe, mage knight, gaia project p.e.. são jogos que gosto, mas já aí estão).

E aqui vamos nós:

10- Venom Assault - mistura GIJoe anos 90 e deckbuilding. Tem várias missões diferentes e um mapa onde vamos tentando neutralizar vários alvos da VENOM (Cobra? Hehehe)

9 - legendary encounters Firefly - mais um deckbuilder, desta vez de LE. Para mim é o que tem a pior arte de todos e a melhor jogabilidade. Percorremos todos os 14 episodios da série, 3 de cada vez. Temos não só que nos preocupar com a equipa que levamos e opositores "humanos", mas também com a nossa nave, a Serenity, e com naves opositoras.

8- shadows of Brimstone - logo aqui se vê que isto não está por ordem. Este a meu ver é O dungeon crawler por excelência. Carradas de dados, minis (a maneira cm as fizeram é discutível..), progressão de personagem excelente, carradas de equipamentos e habilidades.

7 - Myth - só para parecer mal até ponho este acima do SoB. Não é para todos. É preciso investir algum tempo a aprender, mas não é difícil. Cada personagem tem um baralho de cartas de habilidades, tudo muito diferente. Este dungeon crawler excelente pela sua originalidade peca pela progressão das personagens.

6 - Myth Dark Frontiers - sim é do universo Myth, mas é um tower/city defense excelente, com mecânicas altamente originais e bastante rejogabilidade

5 - Castle Assault - outro tower atk/def, com lanes. A originalidade deste são as muitas fações.

4 - warhammer quest blackstone fortress - outro dungeon crawler, este com altissima qualidade da GW. As mecanicas de alocação de dados para escolha de acções são do melhor.

3 - Xia - sempre com expansão. Para mim o melhor space game, com minis incriveis. Peca, a meu ver pela falta de história. É um pouco seco e o jogador se quer narrativa tem que a imaginar.

2 - Archipelago - um excelente jogo de exploração e troca, em que os solos são verdadeiros challenges.

1 - Journeys in middle earth - para mim o melhor dungeon/adventure da FFG. O sistema de cartas é muito bom e a progressão de personagens bastante boa. O grande pecado para mim é não ter (por enquanto) one-off scenarios. Melhor queno Mansions pela questão das cartas, mas igialmente bom ao nivel da variabilidade de cenários.

Menção honrosa - Gloomhaven - não podia deixar de ser. Ainda ninguém o tinha colocado aqui. Já acompanho o Isaac Childress desde o Forge War. O gloomhaven é um óptimo jogo, sem dúvida, mas que tem algumas mecânicas discutiveis.

E pronto, termminei. Deixei de fora vários que comecei agora a explorar, renegade, sword and sorcery e outros que gosto pela vertente 2p/solo (que jogo com a minha mulher), como o duelosaur island.

Não sabia que existiam

Não sabia que existiam boardgames de tower defense. Fiquei curioso e vou ter que explorar isso.

Já tinha ouvido falar do Xia e agora ainda fiquei mais curioso. Outro que tenho que saber mais. Como não tenho nada do género, poderá ser um sério candidato para entrar na wishlist.

TDs e Xia

Há alguns TDs. O castle assault parece mais um plants vs zombies. Cada jogador tem o seu castelo e há x lanes direitas em que os jogadores podem colocar tropas ou accoes e eles vao marchando para o outro lado. Dps há habilidades especiais e por aí fora.
Outro TD que teve KS há pouco tempo que é o kingdom rush (sim o mm do tlm).
E dps ha uns q misturam moba com td, tipo elo darkness e cloudspire.

Quanto ao xia. É mt fixe, mas é caro. Em termos de alternativas, há o firefly, o merchants and marauders e agora o star wars outer rim. Se bem que, de todos, o melhor é o xia. Mas tb é o que tem um sistema de mercado mais pesado, por isso nem toda a gente gosta.

O que significa "sistema de

O que significa "sistema de mercado mais pesado"?

Há uns meses atrás a gameplay teve o jogo original e uma ou duas expansões. Como era espacial, fui investigar. Para multiplayer estava fora de questão, já que duvido que fosse mais que uma ou duas vezes à mesa. Portanto investiguei sobre a possibilidade a solo e percebi que dava apenas com expansões, ficando assim muito mais caro. Como não aparece no top 100 dos jogos a solo do BGG (sim, eu sei, isso vale o que vale), não investiguei mais já que me pareceu que precisava de um investimento grande para um jogo que depois não valesse tanto assim.

"sistema de mercado" +-

Ora bem o Xia é um sandbox game
Ou pelo menos dizem que é. Eu não gosto muito de lhe chamar isso, pq para mim cria uma expectativa quase estilo Skyrim (open world).
O Xia é uma corrida aos pontos. Temos jogos curtos, médios e longos, consoante se estabeleça que o jogo acaba com 10, 15, 20, 25 pts, etc. A forma como se atingem os pts é que é muito aberta. Pode ser um jogo de exploração, em que se anda de um lado para o outro a ganhar pontos por desbravar a galáxia. Há quem se arme em pirata e mete-se em combate com outras naves, ganhando pontos pelos combates. Há quem use isso para roubar mercadoria aos outros. Há quem ganhe pontos armando-se em mercador, a comprar baixo e vender alto. Há quem vá minerar para vender e com isso ganha pontos. E há também os que fazem missões que têm de tudo um pouco, e mesmo pick up and deliver de passageiros VIP.
E há quem ande a caçar piratas.
Esta para mim é a verdadeira beleza do jogo, as diversas possibilidades.
O sistema de mercado mais heavy prende-se com a vertente económica. Em especial com a expansão, o mercado passa a ser vivo, dinâmico. Não se pode abusar demasiado de comprar uma coisa e vendê-la, pq se.não o mercado fica exausto, cheio, e isso faz com que a procura diminua.
Para quem gosta de apostar numa vertente mais económicca, essa é uma boa via a explorar. Quem não gosta, tem outras alternativas.

ok, ok

Ok, ok, chega. Bastou isso para o colocar no topo da minha wishlist. Faz lembrar-me algo como o Elite ou o WC: Privateer para boardgame. Como o investimento é muito grande (jogo + expansão), lá vou eu ter que me abster de comprar jogos durante uns tempos antes de me lançar nessa aventura :)

lbaixinho escreveu: Ok, ok,

lbaixinho escreveu:

Ok, ok, chega. Bastou isso para o colocar no topo da minha wishlist. Faz lembrar-me algo como o Elite ou o WC: Privateer para boardgame. Como o investimento é muito grande (jogo + expansão), lá vou eu ter que me abster de comprar jogos durante uns tempos antes de me lançar nessa aventura :)

Depois avisa qdo atingires o objectivo ;-)

Ou então arranja-se uma vaquinha aqui em Viana... esse XIA tem alguns apoiantes ;-)

Realmente é um corrida aos pontos.

Como não consegui comprar o Leaving Earth, lancei-me ao Xia. Sim, eu sei, não tem nada que ver.

Realmente o jogo é uma corrida aos pontos. Tenho jogado a solo (terminar aos 10fp, para ir aprendendo o jogo) e o que tenho sentido é que não dá para pensar muito em estratégias a médio/longo termo já que os NPCs desenvolvem pontos muito rapidamente. Portanto é aproveitar todas as oportunidades para fazer pontos.

Algo que não estava muito à espera num jogo "aberto". 

Claro que ainda não experimentei terminar aos 15fp ou 20fp. Aí se calhar já dá para pensar em desenvolver primeiro para depois, mais tarde, fazer uma carrada de pontos seguidos. Mas cheira-me que poderá não ser bem assim.

No entanto gosto bastante do jogo, bastante diversificado. Das duas vezes que ganhei, foi por caminhos bem diferentes.. devido às tais oportunidades que apareceram.

Também gosto que o jogo quase está a jeito de lhe fazermos pequenas modificações. É o primeiro jogo que sinto que não é fechado a nível de regras, que podemos personalizar facilmente algumas regras e que isso pode nem afectar o balanceamento do jogo.

E isso acontece talvez por um dos problemas que a maior parte do pessoal aponta ao jogo. Dados. Dados para tudo.

Quanto a isso ainda não tenho uma opinião formada. A aleatoriedade torna-se interessante mas por vezes pode ser depcionante (principalmente quando nos saí várias vezes seguidas números baixos :)). A expansão corrige isso um pouco, mas acho que ficou demasiado áquem do que poderia ser feito para mitigar a aleatoriedade dos dados.

A jogar mais vezes. Muitas mais vezes :)

Avaniar escreveu: (...)

Avaniar escreveu:

(...) Quanto ao xia. É mt fixe, mas é caro. Em termos de alternativas, há o firefly, o merchants and marauders e agora o star wars outer rim. (...)

Esses dão todos para jogar a solo? Inclusive o SW Outer Rim?

Sim

Dão todos para jogar a solo, alguns com regras oficiais, outros com variantes.
Merchants and marauders e firefly têm variantes (o firefly acho q nao tem oficial, tb é variante).
O SW outer rim tem regras oficiais solo. É mais leve, mais simples q o xia e tem o tema SW, mas aquele tabuleiro... Mas actualmente é uma excelente alternativa.

Licenciados

Avaniar escreveu:

(...) O SW outer rim tem regras oficiais solo. É mais leve, mais simples q o xia e tem o tema SW, mas aquele tabuleiro... Mas actualmente é uma excelente alternativa.

Não sei se é um trauma do meu outro hobby (construir com peças LEGO), mas mesmo nos jogos de tabuleiro não me desperta qualquer curiosidade os jogos de filmes, séries de TV, etc. A única coisa que joguei assim foi o Game Of Thrones 2ª edição e até achei bem divertido apesar de achar que não é um jogo para jogar muitas vezes. Confesso também que para mim o grande problema no meu interesse no The Lord of the Rings: Journeys in Middle-earth está da dependência da app.
Deve ser preconceito meu.

Estranho

Esqueci-me de umdos jogos que mais gostei do ano passado

O grande City of Kings. Jogo que tem tudo, é rpg, é worker placement, é "tech-tree" (mais skill tree do que tech lol)

É muito bom mesmo.

O meu Solo Top

Boas,

Aqui vão ficando os jogos no meu Top. Vou colocar por ordem de preferência embora esta mude muito (excepto talvez o numero 1) dependendo da disposição e altura do ano.

1.

 

https://boardgamegeek.com/boardgame/205059/mansions-madness-second-edition

Este é o meu jogo favorito de todos (solo e multiplayer). Além de gostar muito do ambiente do HP Lovecraft, a adaptação para utilizar a App fez-me dar o salto para este jogo e posso dizer que actualmente tenho tudo do mesmo (inclusive arranjar a caixa de madeira da Daedalus para colocar praticamente tudo lá dentro).

Em termos de gameplay o melhor é os one-shot e diferentes cenários que existem. O ambiente que é criado é algo sem igual no mundo dos jogos pela minha experiência e ainda por cima posso jogar solo.

Pontos negativos:

É realmente não haver jogos pequenos, mesmo os cenarios em que supostamente são 60/90m é mais 2h sem ler o texto. Certamente este é um jogo para 2h30 a 3h.

Os minis são bons (não qualidade GW ou CMON mas aceitável), mas as bases é uma tristeza a decisão. Acho que é o que o jogo tem de pior tendo e conta que vemos alternativas muito melhores hoje em dia.

Solo:

A nivel de gameplay solo é brutal... adoro a experiência e é um jogo que vou com regularidade. Recomendo a jogarem pelo menos com 3 investigadores pois a app "funciona" melhor e têm uma maior experiência com as diferenças entre investigadores. Além disso o mapa fica mais populado com personagens.

2.

https://boardgamegeek.com/boardgame/169786/scythe

Este é um jogo que a primeira vez que o joguei não gostei sinceramente. Eu gosto do sistema de estrelas da Stonemaier (em que determina o fim do jogo e em alguns casos o vencedor ao colocar a ultima estrela), mas não fiquei em sintonia com o jogo ao inicio. Felizmente a minha mulher adorou o jogo e acabámos por o comprar. Ao experimentar o modo solo (e mais tarde novamente multiplayer) ganhei-lhe o gosto. As diferenças nas facções e as mecânicas são muito inteligentes. Produção do mais alto nivel.

Pontos negativos:

Apesar da produção e maravilhosa arte, o jogo não tem tema propriamente dito e esse se calhar foi das coisas que me fizeram não gostar tanto do jogo, por estar à espera de algo mais em termos de tema. Se for esse o vosso caso, insistam em mais 1 ou 2 jogos pois vale muito a pena

Solo:

Eu adoro o sistema Automata que a Stonemaier usa, dá realmente a sensação de estarmos a jogar contra outro jogador e teres algo a dar-te luta.

3.

https://boardgamegeek.com/boardgame/170042/raiders-north-sea

Demorei muito tempo a comprar este jogo, mas quando o joguei fiquei maravilhado com o simple gameplay, fluidez e decisões que tens de tomar. Adoro o facto de ser um Worker Placement com apenas 1 trabalhor e conseguires fazer tanto.

As expansões não são obrigatórias no 1º jogo, mas depois vamos querer mais e ai recomendo o Hall of Heroes primeiro e depois o Fields of Fame. O termos algo para fazer depois das raids é um must e torna o jogo muito mais dinâmico

Pontos negativos:

Excepto se procuram algo bastante simples, o jogo apenas se aguenta por vários jogos com as expansões mas vale muito a pena adquirir estas

Solo:

Neste jogo temos que adquirir o pack Solo para o jogo pois este não vem com modo solo por defeito, e este tem que ser adquirido normalmente no site da Garphill Games. O jogos em modo solo é muito engraçado mas por vezes notas que o AI é mesmo... bem... AI. Ou seja é muito mecânico e não dá tanto a sensação de estarmos a jogar contra outros jogadores, embora ele muitas vezes retirar o worker que tu queres (e acontece com mais regularidade do que pensamos inicialmente).

4.

https://boardgamegeek.com/boardgame/201808/clank-deck-building-adventure

O Clank é o meu Deck Builder de eleição seja em solo ou multiplayer. Muito desafiante e divertido jogar com outros jogadores (muito metagame) e a solo a app faz cria alguns bons desafios que tornam o jogo bastante envolvente.

Pontos negativos

O jogo base não tem cartas suficientes para gerires o teu deck, nomeadamente de fazeres trash das cartas mais fracas. Se comprarmos a expansão Sunken Treasures (ST) temos muito mais esta flexibilidade (eu não a tenho ainda pois a nivel de mapa gosto mais das outras expansões que sairam mas infelizmente não têm tanto a melhoria de Deck Building como no ST)

Solo

A app faz um excelente trabalho em tornar um jogo que aparentemente não funcionava a solo para se tornar um jogo brilhante e bastante envolvente quando jogado solo. Sempre que o joguei tive vontade de jogar um outro logo de seguida.

5.

https://boardgamegeek.com/boardgame/133848/euphoria-build-better-dystopia

Este para mim é dos melhores jogos da Stonemaier e um que sempre me diverti muito a jogar. O ambiente, arte e gameplay são extraordinários. Inicialmente estamos todos na nossa vida a apanhar e trocar recursos para fazer os nossos objectivos e colocar estrelas (quem colocar a 6 estrela primeiro ganha), mas de repente existe uma corrida desenfreada para colocar a ultima estrela e torna-se um jogo muito emocionante.

Pontos Negativos

Infelizmente não é um jogo que seja simples de se aprender a jogar e se ficarmos muito tempo sem o jogar iremos ter a mesma dificuldade.

Para jogar a solo temos que adquirir a expansão lançada à uns meses "Ignorance is Bliss", e infelizmente pouco trás de novo esta expansão para além do modo Solo, apenas mais do mesmo e infelizmente não podemos juntar às coisas do jogo original.

Solo

Não é muito simples mas depois de aprendermos é bastante desafiante e dá luta criando um jogo que queremos voltar com regularidade.

6.

https://boardgamegeek.com/boardgame/236457/architects-west-kingdom

Quando fiz o KS deste jogo nunca pensei que ia gostar tanto dele. Novamente o Shem Philips criou um jogo Worker Placement bastante diferente do normal. É simple de jogar e deixa-nos sempre atentos ao jogo. Rápido e com vontade de voltar a jogar brevemente.

Pontos negativos:

Por vezes falta-nos alternativas nas cartas (builders) que podemos levar e nem sempre é fácil ver uma estratégia nos primeiros jogos.

Gostava que tivessemos um modo solo mais envolvente e mais agressivo em termos de gameplay do que apenas contagem de pontos.

Solo

Simples e com grande ritmo de jogo. Muito bom para aprender o jogo.

7.

https://boardgamegeek.com/boardgameexpansion/200784/descent-journeys-dark-second-edition-road-legend

O Descent sempre foi um jogo que adoro toda a variedade de personagens e monstros existentes. É para mim dos melhores  Dungeon Crawlers de fantasia (ponto final). Infelizmente o jogo é por defeito 1vsM o que é algo que não gosto muito sinceramente (fiz uma campanha do Descent assim e detestei como correu e principalmente como acabou.

Pontos negativos:

É apenas campanha e não tem cenários "one-shot".

Para termos variedade temos que comprar expansões.

A história podia ser muito melhor e mais envolvente.

Solo

A app foi revolucionária na minha opinião (juntamente com a do Mansions of Madness) e possibilitou-me jogar um jogo que raramente ia para a mesa de outra forma.

Infelizmente tens uma pequena curva de aprendisagem com a app pois apesar da app facilitar ainda tem muita coisa para se aprender na gestão dos monstros. Nesse aspecto tanto a app do Mansions of Madness e do Lord of the Rings Journeys in Middle Earth estão a anos luz desta app.

8.

https://boardgamegeek.com/boardgame/176189/zombicide-black-plague

Querem dar punhada em Zombies e sentirem "claustrofobia de jogos", então este é o jogo para vocês. Eu sempre tive curioso com o Zombicide e para mim esta parece-me a melhor versão. Tem as regras melhoradas e o cenário é brutal... Zombies em epoca mediaval? LINDO!!

Pontos negativos:

Acho que as cartas de armas são fraquinhas e facilmente um jogador fica aos papeis sem saber o que fazer porque a arma não abre portas por exemplo. Penso ser melhor colocar algumas armas melhores como armas adicionais.

Também termos que jogar praticamente sempre com 6 herois é chato e tira um pouco a sensação de seres a personagem.

Solo

Queres bater em alguém? Este é o jogo para ti. Muitos minis e batalhas... ah e foge também quando tens um grupo enorme atrás de ti. Muito bom o game play fora os pontos negativos.

9.

https://boardgamegeek.com/boardgame/125153/gallerist

Para mim o melhor jogo do Vital Lacerda. Desde a arte, gameplay associado ao tema, dificuldade de aprendizagem e de jogar, este foi em cheio. Eu nem sempre estou disposto a jogar jogos tão pesados como os do Vital mas quando jogo tenho uma enorme satisfação.

Pontos negativos:

Muita regra apesar de termos poucas acções disponiveis.

Setup é OMFG!!! (como é normal nos jogos do Vital)

Não vais apanhar a estratégia no primeiro jogo

Solo

Muito mas muito bom. Adoro a constante previsão e necessidade de veres as jogadas mais à frente. É muito desafiante e tens grande satisfação após o jogares.

10.

https://boardgamegeek.com/boardgame/214887/co-second-chance

Este é o ultimo que comprei do Vital apesar de ter curiosidade por ele desde quase que comecei no hobby (2014). Bastante satisfatório a jogar e como esperado... tens muito em que pensar e gerir. O tema está bem implementado e deixa-nos envolvidos constantemente. Não temos tempo para fazer nem de perto que queremos e quando damos por isso o jogo acabou.

Este é um jogo que apenas joguei ainda a Solo.

Pontos negativos

O gameplay não é muito simples e facil de apanhar mas após o fazermos é bastante rápido.

Solo

Muito desafiante e tens mesmo que delinear uma estratégia  no inicio do jogo, caso contrário nunca irás conseguir mudar a mesma a meio.

Fortes possibilidades de entrar no Top 10:

https://boardgamegeek.com/boardgame/269385/lord-rings-journeys-middle-earth

Já o joguei umas 4x e é muito provavelmente o meu numero 2 quando o jogar mais umas vezes. É uma versão melhorada do Mansions em termos de mecânica mas em termos de historia é infelizmente muito inferior. Acho que a FFG aqui falhou à grande o que não se percebe tendo em conta todo o Universo está escrito, eles já terem feito o LOTR CCG em que tem histórias muito mais interessante do que este jogo, portanto eles têm pessoas que escrevem boas história e que o fazem para o Mansions e o Arkham Horror CCG.

A mecânica das cartas é brilhante e (ao contrário do que pensava) gosto mais do que dos dados no Mansions. Em termos de uso dos poderes dos herois e personagens também é muito melhor do que o Mansions. Basicamente eu vejo como uma evolução do Descent no universo do LOTR.

https://boardgamegeek.com/boardgame/266192/wingspan

O Wingspan foi mais um que me surpreendeu. Não ligava nada ao jogo, pelo tema e pelo que tinha visto a nivel de gameplay não era nada de especial. Acabei por o jogar na Leiriacon e foi brilhante. De longe o jogo da Con e provavelmente dos melhores que joguei. Adorei o que me surpreendeu bastante. Já o tenho mas ainda não o joguei a solo mas penso que depois de o jogar que tem fortes possibilidade de ir para o Top 10 Solo.