2011 em revista - Janeiro

Retrato de Mallgur

37 partidas, 28 jogos diferentes, 14 novidades

O ano começou com Twilight Struggle. Dificilmente poderia ser melhor início...

Nesta altura andava a experimentar jogos do Decktet. Joguei Adaman, Gongor Whist e Magnate. Os dois primeiros foram jogados a solo para testar a impressão do baralho de decktet e ganhar alguma familiaridade com o sistema. Magnate é um jogo a dois com produção de recursos bastante interessante. O sistema decktet é realmente curioso e abre grandes possibilidades para criação de jogos de cartas diferentes, sendo já actualmente uma forma barata de ter algumas dezenas de jogos disponíveis.

Para além do Decktet, foi um mês bem recheado com algumas novidades.

Furstenfeld - Um jogo engraçado de Friedmann Friese com um tema agradável (cerveja) mas que não me fascinou. Não vejo grande dificuldade na obtenção de recursos e o mercado para os mesmos não sofre muita flutuação com a oferta e procura. Serve de apoio a uma mecânica de deck-building curiosa mas que também não me deixou muito interessado. Um dos primeiros títulos de Friese que não fiquei com vontade de ter. Não é um mau jogo, longe disso, mas podia ser melhor.

Troyes - Uma excelente surpresa na utilização de dados. Viria  a ser nomeado jogo do ano pelo SpielPortugal e não me parece nada má escolha.

Merchants of the Middle Ages - A reedição de Die Handler foi uma novidade interessante. Funciona bem e é um bom exemplo de jogo de negociação.

Luna - Whoooaaa... Muito marado este Feld! Um jogo algo revolto nas suas mecânicas que me deixou mais confuso que fascinado. Acho que está aqui um bom jogo mas desta primeira vez não o vi. Terei que o experimentar mais algumas vezes.

Six - Um engraçado abstracto com regras extremamente simples mas que funciona surpreendentemente bem. Foi o jogo mais jogado por mim neste mês.

Mijnlieff - Uma agradável surpresa e mais um abstracto que demonstra não ser necessário grande número de regras para fazer um bom jogo. Com princípios base semelhantes ao jogo do galo mas com um tabuleiro variável e a possibilidade de limitar as jogadas do oponente temos aqui uma boa opção para jogar algo rapidamente a dois.

Namibia - Saído de um concurso para aproveitamento das peças de um outro jogo, este foi-me indiferente. Nada de realmente novo nem especialmente interessante.

Ora et Labora - Playtest com o designer. Só por isso já seria interessante mas o jogo em si apresentava aspectos que indicavam poder vir a ser mais um dos bons jogos feitos por Uwe Rosenberg. Com semelhanças a Le Havre e uma forma inovadora de determinar a produção de recursos, estava aqui a promessa de algo que se viria a confirmar como sendo um jogo muito agradável, lá  mais para o fim do ano quando o receberia como prenda de Natal.

Top Race - Demorei a chegar a este clássico mas valeu a pena. O jogo simples é realmente demasiado simples, mas a versão avançada com a introdução das apostas mostra porque chegou ao estatuto que tem. Ainda me falta jogar com a terceira variante.

11 nimmt! - Variante sobre o sistema base de 6 nimmt! Já o tinha experimentado online através do BSW e é um filler bastante agradável.

Janeiro é o mês da LeiriaCon. Aqui pude fazer mais uma partida com um dos exércitos da expansão para o Manoeuvre que ajudei a testar. Foi mais um dos aspectos excelentes deste encontro nacional que está já à porta para 2012.

Como nem só de novidades vive um jogador, lancei neste mês a ideia de voltar a títulos que já não jogava há algum tempo. Nasceu assim o Projecto Refresh que neste mês levou à mesa o Tempus. Foi um bom regresso e creio que uma boa surpresa para os que o não conheciam. Veio confirmar a minha impressão de que este jogo sofreu imerecidamente pelas expectativas erradas que muitos tinham para ele.

Em breve, uma olhadela a Fevereiro.

Opções de visualização dos comentários

Seleccione a sua forma preferida de visualização de comentários e clique "Gravar configuração" para activar as suas alterações.

Excelente...

Excelente session report de todo o teu mês de Janeiro no que toca a jogatinas.

É impressionante a tua dedicação à causa...

Levas o meu voto de Geek do Ano do Abreojogo!


Dugy escreveu: Excelente

Dugy escreveu:

Excelente session report de todo o teu mês de Janeiro no que toca a jogatinas.

É impressionante a tua dedicação à causa...

Levas o meu voto de Geek do Ano do Abreojogo!

Thumbs UpThumbs UpThumbs Up

eu diria mais...

Dugy escreveu:

Levas o meu voto de Geek do Ano do Abreojogo!

 

Leva o voto do ano só por esta frase...

 

Citação:

O ano começou com Twilight Struggle. Dificilmente poderia ser melhor início...

Tudo o resto já é um plus

-----

-----

Obrigado...

Laughing

Obrigado a todos.

-

Gamer profile

Tá entregue...

o prémio, LOL!!!

 

________________________________________________________

"The only way to achieve the impossible is to believe it is possible."
Lewis Carroll in Alice in Wonderland

Esquecimento

Tencionava nesta revisão à minha actividade de boardgamer de 2011 mencionar alterações aos locais habituais de jogo, acções de demonstração ou outras actividades em prol da divulgação do hobby às massas ignorantes da sua existência, mas acabei por me ir esquecendo.

Fica a reparação em comentários até ao mês de Março. Depois já devo incluir esta informação nos artigos.

Em Janeiro, o encontro mensal do Grupo de Boardgamers do Porto realizou-se no Clube dos Fenianos, instituição centenária da cidade. Mais informação no tópico desse encontro aqui:

http://www.abreojogo.com/node/8134

Desculpem o lapso.

-

Gamer profile